A grande maioria dos postos de combustíveis sofreu grande perda com a redução da mobilidade das pessoas e, claro, dos seus veículos causada pela limitação de circulação exigida por Estados e Municípios.

A FECOMBUSTÍVEIS havia informado a Reuters em 25 de março que a expectativa de redução de vendas seria em torno de 50% naquelas cidades com mais de 300 mil habitantes. O que observamos hoje são regiões onde a redução permeia os 70% de redução de vendas. Mas sempre há uma escolha a se tomar. 

Neste momento o revendedor deve escolher se prefere chorar, ou vender lenços para quem precisa.

Escrevo aqui para aqueles revendedores que escolheram vender lenços e buscam oportunidades de vendas em meio a crise. Para isso, precisamos sair do nosso posto e enxergar o mercado e suas movimentações.

Quando trabalhava numa das maiores transportadoras do país, sabe quais eram dois dos indicadores de mercado para sinalizar se haveriam mais ou menos mercadorias a serem transportadas no mês seguinte ? Papelão e Plástico Bolha. 

Elementar, meu caro revendedor. Se existe demanda por papelão e plástico bolha, é sinal de que alguém quer transportar algo. Então, voilà! Os indicadores de demanda não são apenas aqueles tradicionais, emitidos por empresas do segmento, sejam elas distribuidoras, refinarias ou transportadoras.

As oportunidades de negócio estão nas movimentações ao seu redor. E você deve ficar atendo a elas para não perder uma oportunidade.

Abra seu Ifood, Rappi, Uber Eats ou 99Foods e escolha seu restaurante ou lanchonete favorito. Simule uma compra e observe se o valor da entrega é o mesmo ou se houve um aumento. Aumento do valor de um serviço se dá por diversos motivos. Mas neste caso específico, o motivo vem da regra mais básica da economia.

Lei da Oferta e Demanda – Com a recomendação de especialistas para que a população se mantenha em isolamento social, diversas empresas passaram a adotar o home office e as pessoas temem circular nas ruas. Cenário ideal para que, em meio a uma expectativa de retração econômica, o setor de DELIVERY ganhe mais espaço e se destaque.

Segundo a Exame, a Rappi registrou pico de 300% de aumento no número de cadastros para entregadores no seu app, a ponto de estar recrutando entregadores parceiros. O número de personal shoppers foi triplicado. Até mesmo o número de entregadores que utilizam carros aumentou na sua plataforma.

A mesma elevação de cadastros foi observada na 99Food, empresa de delivery atuante em Curitiba/PR, Belo Horizonte e Divinópolis/MG, registrando aumento de 20% de cadastros de entregadores nas suas bases.

No Ifood, ainda segundo a Exame, o número de entregadores subiu de 147 mil para 170 mil de fevereiro para março. E o índice de atividade na utilização do app pelos entregadores também mais que dobrou.

Agora eu te pergunto: Seu posto direcionou alguma ação ou promoção para esse público ? As ações para os entregadores possuem três fatores extremamente interessantes que merecem destaque:

  1. Aproveitar uma oportunidade de mercado;
  2. Marketing social, afinal estará ajudando de alguma forma os heróis que também estão se arriscando para deixar toda sociedade segura em casa;
  3. Fidelização: Chance de obter um cadastro desses profissionais e fazer ações de pós vendas (lubrificantes, recuperação de clientes, indicação com desconto, etc).

Para isso, sua equipe deve estar muito bem preparada para atender de fato esse cliente. Então pergunto:

Seu time está treinado para atender esse cliente ? Criar uma ação de atração, estreitar relacionamento com as empresas de delivery da sua região, campanha de incentivo interno, até mesmo investir em comunicação para atrair clientes e espalhar a notícia e diversas outras ações são necessárias para captar esse cliente. Mas de nada adiantará se ao chegar no posto a experiência for um desastre.

Sua equipe deve saber quais produtos indicar e suas especificações técnicas, entender dos serviços que a motocicleta necessita, conhecer os procedimentos de segurança do abastecimento de motocicletas, lembrar que o entregador pode precisar de algo para se alimentar ou até mesmo um ponto de apoio limpo e higienizado para descansar e, mais do que tudo, agir como um vendedor e não como um abastecedor.

Um profissional capacitado é necessário não apenas para atender ao delivery, mas para aproveitar toda oportunidade de venda adicional, elevação do ticket médio e melhora de mix possível. Com o baixo fluxo de clientes, ele pode explorar soluções de problemas que o cliente talvez nem saiba que possui, como qual melhor combustível usar levando em conta que o veículo vai circular pouco, por exemplo.

E não se esqueça de observar o mercado. Afinal, ainda temos oportunidades com entregadores de mercadorias (agentes de transporte), TRR, entre outros. 

Então revendedor, hora de vender lenços!

Jonathan Rocha já treinou mais de 20 mil profissionais em todo território nacional, e decidiu colocar essa experiência e conhecimento a disposição dos postos de combustíveis no Podcast de conteúdo exclusivo.

Disponível nas principais plataformas de distribuição de podcast, como Spotify, Deezer, Google, Radio Public, entre outros, o primeiro episódio fala sobre Liderança Situacional. Segundo o consultor e mentor Jonathan Rocha, “a liderança situacional reconhece que os profissionais que trabalham numa organização não são iguais, e necessitam que o líder se adapte para atender as necessidades da equipe”.

O canal de podcast pode ser acessado pelo site postoflix.com, onde o visitante também encontrará vídeos, artigos e e-books. Todo conteúdo do site é gratuito e atualizado semanalmente.

+++ Lançamento Oficial da Academia de Ensino Brasil Postos. Confira !

+++ O Mundo V U C A – Aplicado ao Momento da Revenda de Combustíveis e Lojas de Conveniências

+++ Caixa é Rei ! Investir em Estoques de Combustíveis ou Fazer Caixa? Confira a análise do especialista Carlo Bispo

+++ O que a revenda de combustíveis pode esperar em 2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here