Estimados leitores, uma cena inusitada me inspirou a fazer a matéria desta semana: fui convidado para um belo churrasco de um amigo, parei antes em uma loja de conveniência e comprei uma caixa de cerveja para compartilhar com a galera. Chegando ao prédio, paguei o Uber e aguardei o porteiro fazer a minha liberação. Naquele momento, chegou uma moto barulhenta e desceu um rapaz com uma caixa enorme nas costas falando a língua dos motoboys com o porteiro. Entre uma gíria e outra fomos liberados ao mesmo tempo, o Rango e eu.

No saguão, chamei o elevador e adentrei o mesmo, o porteiro acomodou no outro cano do elevador o pedido do morador e apertou o botão para que a comida chegasse ao destino correto. Confesso que me deu muita vontade de pegar uma batatinha.  O lanche ficou um andar antes que o meu e foi muito engraçado ver o sorriso que a jovem fez quando a comida chegou.

Você deve estar pensando o quê isso tem a ver com o nosso canal de conveniência. E aí eu lhe digo caro amigo revendedor: tudo!!

Com a chegada da internet móvel e os smartphones, um novo mercado surgiu com infinitas possibilidades de ganhar dinheiro. Com muito orgulho lembro-me que durante muito tempo a minha loja permaneceu como a primeira loja de conveniência no iFood do Brasil.

Naquele tempo, os aplicativos estavam no começo e não havia muitos estudos sobre o delivery em app e posso dizer revendedor que aprendi a trabalhar com delivery rasgando dinheiro.

No tempo em que iniciei com o delivery não existia a entrega por conta do app. Portanto, se você quisesse empreender, de imediato, precisava contratar no mínimo dois motoboys para que seu cliente não aguardasse por muito tempo e desistisse da compra, ou até mesmo que não voltasse a pedir pela demora da primeira experiência.

Lembro-me ainda que quando o assessor da companhia passou no posto para comer aquele maravilhoso cheese-salada que nós tínhamos, mostrei que estávamos inseridos no app e ele achou fantástico.  Naquela mesma época, o projeto piloto da Itaipava Express estava á todo vapor no meu ponto de venda e me recordo que coloquei a barrigudinha no delivery; aquela mini garrafa de vidro de cerveja com a opção gelada e com a compra do casco. O delivery serviu como um laboratório.

Fiz uma curva ABC das minhas vendas e coloquei a loja de conveniência no aplicativo; desde a parte de bebidas alcoólicas, não alcoólica, snacks, bomboniere, sorvetes e é claro o nosso famoso fast-food, que vinha ganhando espaço.

Quando fiz uma entrega para uma equipe dentro do aeroporto internacional de Guarulhos acima de R$ 200,00, tive certeza que estava no caminho certo. O cliente do aplicativo não sabe de onde vem a comida. Seja de uma loja de conveniência, seja de um mega restaurante.

Entre tentativa e erro, fui aprendendo e hoje vejo o quanto é importante dominar a arte do delivery para obter sucesso.

Em matérias anteriores, mencionei que podemos enxergar o nosso negócio a partir de outra perspectiva e no caso especifico do Biz delivery, com a ajuda dos apps, podemos nos tornar um centro de distribuição, pois se lembre normalmente o ponto dos postos são excelentes para qualquer tipo de negócio.

O dia em que o revendedor se der conta disto, com certeza ele poderá traçar um futuro muito mais próspero.

Mas não se esqueçam no mundo atual tudo se move rapidamente e as mudanças são constantes.

Quando o mercado de apps de comida estava se estabilizando, um novo concorrente de peso surgiu: a Rappi!  Não tenha dúvida que a comodidade de não precisar sair de casa irá impactar o nosso canal, portanto lutar contra essa realidade é dar com os burros na água.

Vamos dar uma pincelada geral no mercado para entendermos o que o canal de delivery é.

O iFood é o líder do segmento de comida da América Latina, o mesmo comprou o Pedidos Já. Para surfar nessa boa fase, a Uber criou o Uber Eats, que é um app de entrega de comida e por último a Rappi que entrega comida mais com um plus de inovação, ou seja, entrega de tudo!! Desde jogos de vídeo game, pizza que não tem delivery.

Você manda um boy da Rappi, ele paga e te entrega o preservativo na ora H e até mesmo $$.

Vocês conseguem imaginar, com a era da globalização e da internet, as fronteiras dos pontos comerciais não existem mais, portanto ficar fora dessa é perda de dinheiro.

Atualmente com a crise no país devemos explorar ao máximo nosso negócio. Separei algumas dicas valiosas para você, leitor do Brasil Postos engrenar o start de sua loja de conveniência.

Primeiro passo é mudar o Cnae para que possa aceitar os cartões de alimentação e refeição, tendo em vista que é um requisito obrigatório de quase todos os apps de entrega de comida. Peça ajuda a seu contador para essa implantação.

Segundo passo, entre em contato com a área comercial do app para que desenvolva o contrato. De antemão digo que as taxas iniciais são altíssimas, porém são negociáveis a cada seis meses de acordo com o faturamento.

Normalmente variam de 12% a 15% com motoboy próprio, podendo chegar a 20% a 25% com motoboy do aplicativo. Todos devem estar pensando: nossa que absurdo! Mas lembre-se, o ticket médio do delivery é três vezes maior do que o do ponto. Dilua na venda.

Terceiro, após estar com o contrato assinado, tire todas as dúvidas do painel de controle junto ao help desk do aplicativo. Esse instalará um app no computador da loja. Não se esqueça de colocar caixas de som potentes para escutar a campainha dos pedidos.

Quarto, e com certeza o mais valioso, e que ninguém me disse, ou oriento: os restaurantes que tem sucesso no delivery são aqueles que entregam entre 20 a e no máximo 30 minutos. Você consegue estabelecer o seu raio de entrega a partir do tempo.

Quinto, selecione no mapa o melhor metro quadro imobiliário para ser o raio de atuação dentro dos 20 a 30 minutos da entrega. Exemplo, se a sua loja está localizada na Avenida Jaguaré na zona oeste de São Paulo atue no alto de Pinheiros, Lapa, city Lapa, parque dos príncipes, Vila São Francisco. Os bairros menos nobres se tornam secundários.

Sexto, após ter estudado a curva ABC de vendas implante as categorias dos produtos e coloque-os na vitrine virtual. Vale á pena contratar um fotógrafo e colocar algumas imagens no painel virtual.

Sétimo, crie combos atrativos para o delivery.

Sugestão de combos para a loja:

Combo Yoi Culinária Oriental – Loja que possui corner Sinerfood

02 Temaki Salmão

02 Temaki Skin

02 Temaki Califórnia

06 garrafas Kirin Pilsen

=  X Reais

Combo Scotland

Red Label + Black Label + 12 Red Bull = X Reais

Combo Cinema

03 pacotes de pipoca Yoki micro ondas

Pote sorvete Flocos Kibon 2 lts

Barra Lindt ao leite

Refrigerante Coca-Cola ou Guaraná 2 lts

= X Reais

Combo Espetinhos

Tudo em carnes

05 pct carne de 1 kg

01 pct coração de 1 kg

01 pão de alho

01 Saco de Gelo 5kg

01 saco de carvão

03 caixas de Budweiser

= X Reais

Se sua loja não tiver um bom fast food, lembre-se que você estará concorrendo com restaurantes de peso e com marcas famosas.

Enxergar que a loja tem um grande potencial para adega virtual 24 horas e um bom começo. Com a proibição de dirigir alcoolizado muitas pessoas preferem se reunir em casa para beber e comer. Uma ótima oportunidade para vender no delivery.

Oitavo, confira minuciosamente todos os numerários pagos pelo app. Lembre-se como toda boa empresa de internet cresce desordenadamente, com certeza momentos desagradáveis ocorrerão.  Precisamos ficar atentos.

Nono, se for atrasar, avise ao cliente. Você recebera uma pontuação pela qualidade e pela experiência. Trabalhe para que sua estrela sempre seja a melhor da região.

Décimo, cuidado com bairros muito afastados, ou a ermo. Avalie o histórico do cliente. Fique atento para com o nosso amigo motoboy não perder a moto. Em muitas cidades, ou bairros os aplicativos ainda não chegaram, mas não tenho dúvida que chegarão, pois querem atingir o território nacional.

Postos que estão em bairros em que o crescimento ocupacional é vertical são excelentes para o delivery.

Outro fato curioso e que todo profissional que trabalha com cozinha sabe é que um dos calcanhares de Aquiles do Biz é a compra, pois nela há muito trabalho e dispêndio de tempo. O iFood  tem uma área exclusiva para abastecimento do seu negócio: embalagens, insumo, material de limpeza,  e uma série de fornecedores que facilita muito a vida  e que vale a pena conferir o IFood Shop.

SINERFOOD LANÇA RESTAURANTES EXCLUSIVOS PARA O CANAL DE CONVENIÊNCIA

E é com este cenário positivo em relação ao delivery nas grandes capitais do mundo e a sinergia que existe neste mercado de lojas de conveniência que a Sinerfood inova e lança restaurantes exclusivos para o canal. Comida refrigerada e não congelada, garantido o produto fresh (fresco). Nossas cozinhas estão 24 horas disponíveis para abastecer aos nossos clientes, não cobrando taxas ou fee de royalties.

Emprestamos nossas marcas, como a Yoi primeira temakeria do mundo, ao cliente. Inserimos nas plataformas de aplicativos de Delivery e fazemos uma transição de know-how,  apenas compra das nossas cozinhas com margem de cozinha central com preços competitivos e qualidade gourmet, revende sem precisar ter mão-de-obra especializada em sua loja.

Criamos cardápios exclusivos para sua rede. Atualmente, atendemos o estado de São Paulo. E em 2020, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e o nordeste do Brasil. Conheça nossas marcas, acesse: www.sinerfood.com.br

Um grande abraço do Chef Borba

 

Se você se interessa por informações do segmento de loja de conveniência acesse a Categoria Loja de Conveniência do Blog Brasil Postos.

+++ O Café nas Lojas de Conveniência

+++ Da Pista – Para Cozinha – Conheça o case de sucesso do revendedor que virou chef para lojas de conveniência

+++ O posicionamento da Cerveja Premium no Mercado de Lojas de Conveniências

+++ Pão de Queijo – O Símbolo Nacional das Lojas de Conveniência no Brasil

+++ Futuro dos postos está na conveniência, diz Michael Davis (NACS) durante ExpoPostos & Conveniência 2019

+++ Serviços para Lojas de Conveniência – Como adaptar a sua loja e trazer mais clientes

+++ Lojas Americanas e BR Mania juntas !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here