banner_2png

A partir de 2019 100% das máquinas produzidas no Brasil deverão estar dentro da norma que estabelece novos índices de emissões de poluentes. A nova legislação exige que máquinas agrícolas tenham motores com menor emissão de poluentes, o que traz vantagens técnicas, além das ambientais.

Além das vantagens ambientais, a nova legislação traz vantagens técnicas às máquinas. Os equipamentos, que passaram a utilizar sistemas de injeção eletrônica, proporcionam o uso de tecnologias de diagnóstico de falhas e controle de manutenção. Também houve melhora de potência e torque. Segundo o especialista da FPT, as máquinas da marca tiveram um aumento médio de 7% em potência e 14% em torque.

Para atender à norma, as montadoras investiram em seus centros de desenvolvimento no País. A AGCO Power, que tem fábrica em Mogi das Cruzes-SP, aportou R$35 milhões em um laboratório de controle de emissões. “Com a instalação, ganhamos em qualidade, em prazo e custos por poder testar e avaliar os motores ‘em casa’ logo após sua produção”, diz o diretor. A FPT, empresa do grupo CNHi, usou o pessoal de engenharia do centro de de­senvolvimento de Betim-MG para aprimo­rar as tecnologias dos novos motores.

Controle das Emissões  – O controle das emissões é feito no escapamento da máquina com a utilização do reagente químico ArlaA 32, composto por água desmineralizada e 32% de ureia. O gerenciamento eletrônico dá mais eficiência ao motor, que trabalha com temperatura mais alta na câmara de combustão, tornando a queima de combustível mais completa e reduzindo a produção de material particulado.

Após a combustão, os gases resultantes seguem para o catalisador, onde um sensor mede o nível do NOx. Se estiver acima do permitido, uma bomba é acionada e injeta o Arla 32 neutralizando os poluentes por reação química. Tudo funciona automaticamente sem a interferência do operador, que só precisa ficar atento para abastecer o tanque do Arla, diferenciado do recipiente do diesel pela cor azul. Também é importante abastecer a máquina apenas com diesel S500, que contém menos enxofre.

Quanto ao meio ambiente, seis máquinas que obedecem ao MAR-1 emitem o mesmo nível de poluentes que uma máquina sem a tecnologia. “A redução da emissão de poluentes pode chegar a 90%. No caso do óxido de nitrogênio (NOx), a dedução é de 75% e, em material particulado, 85%”, finaliza o executivo da AGCO Power.

Mercado de Máquinas Agrícolas Automotrizes volta a Aquecer

Um estudo feito INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo aponta que em 2017, o segmento de máquinas agrícolas automotrizes exibiu ligeira recuperação das vendas, superando as 56,3 mil unidades e que para o ano de 2019 a tendência para o mercado de máquinas agrícolas automotrizes é de incremento das vendas para o mercado interno do segmento principalmente com a adoção do Plano Agrícola Pecuário 2018/19 que prevê recursos da ordem de R$8,9 bilhões para o MODERFROTA e de R$1,53 bilhão em crédito de investimento para o Programa de Apoio ao Médio Produtor Rural (PRONAMP).

Aumento da Demanda de Arla – Já é sabido que o consumo de Arla 32 vem aumentando anualmente e, após a nova resolução publicada pelo Conama sobre os novos limites de emissões de poluentes e ruídos de veículos comerciais pesados ( Proconve P8 ) a tendência é que o volume comercializado de Arla 32 dispare em um curto espaço de tempo, pois de acordo com a resolução publicada, todos os veículos comerciais pesados vendidos no País ( máquinas agrícolas e máquinas para construção civil  ) deverão emitir menores índices de poluição e atender aos limites de emissões definidos pelo P8 a partir de janeiro de 2023, mas os novos projetos de caminhões ou ônibus têm obrigação de seguir a legislação um ano antes, em janeiro de 2022. O resultado será o aumento ainda maior da demanda demanda para o mercado do Arla 32.

Descubra como o revendedor de combustíveis pode aproveitar esta oportunidade – Com o aumento da procura por Arla 32 nos postos de combustíveis para atender os caminhoneiros e, com um novo mercado de poderá ser abrir a partir da obrigatoriedade do uso nas máquinas agrícolas, o revendedor de combustíveis pode passar a fabricar, vender e até mesmo distribuir Arla 32 para o mercado agrícola de sua região aferindo novas formas de receitas complementares ao seu posto de combustíveis.

 Para aproveitar esta oportunidade o revendedor pode investir fabricação da Arla 32 nas próprias dependências do posto.

Isto é possível pois alguns fabricantes de equipamentos de fabricação de Arla 32, como a empresa Arla Fácil, se encarrega de realizar todo o projeto de instalação da planta da fábrica que utiliza equipamentos de última geração e que ocupam pouco espaço e quase nenhuma mão de obra.

Depois de feita a instalação da fábrica, os profissionais da Arla Fácil também auxiliam no projeto de homologação do produto fabricado junto ao Inmetro. Todo este processo, que vai desde o projeto de instalação, passando pelo treinamento e fabricação até a venda do produto certificado não leva mais de 180 dias.

arlaCom a fabricação própria o custo da Arla 32 reduz em até 50% se comparado a compra do produto pronto e isto permite que o revendedor consiga atrair mais caminhoneiros que buscam comprar este aditivo com o menor preço. Isto gera um aumento muito grande na venda do óleo diesel e nos serviços automotivos.

A estratégia é utilizar os baixos custos de produção própria de Arla no posto para aumentar a galonagem do diesel e, de acordo com a quantidade produzida, atuar como um produtor/distribuidor para o agronegócios da região onde o posto atua.

Se você  deseja mais informações sobre o PROCONVE MAR-1  e suas fases , clique aqui e baixe uma Cartilha . O PROCONVE é um programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores que está ingressando em sua 5ª fase.

Nesse informativo você irá descobrir: 

  • Quais os custos operacionais e de manutenção;
  • A importância do diesel com baixo teor de enxofre;
  • A mudança nos motores das máquinas;
  • Os ganhos ambientais e para a sociedades

Gerente-municipalQuero produzir e vender ARLA 32. Como a empresa Arla Fácil pode me ajudar? A empresa  Arla Fácil possui uma equipe especializada em ARLA 32 e apta a assessorar em atividades que vão desde a montagem da planta até a obtenção da certificação junto ao INMETRO.

  • Análise e desenvolvimento do layout da planta fabril;
  • Mapeamento dos equipamentos necessários;
  • Disponibilização da cadeia de fornecedores;
  • Análise técnica do processo de fabricação;
  • Implantação dos requisitos da ISO 9.001 e ISO 22.241;
  • Intermediação do processo de certificação junto ao INMETRO.

Tire suas dúvidas entre em contato e agende uma visita técnica com nossos especialistas.

Botão-quero-mais-informações (1)

Se você tem interesse em receber maiores informações sobre a Produção Autônomo de Arla 32 em Postos de Combustíveis ou outros segmentos. Clique aqui.

Nossos contatos são: www.arlafacil.com.br  | Fone: 41 3123 7878 | email: [email protected] |

Fonte: Portal Brasil Postos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here