Queridos amigos revendedores assim seguimos para a reta final do ano. Logo, logo será dezembro momento em que algumas lojas dobram as vendas. Isso devido às festividades, férias de verão e confraternizações corporativas, ou familiares de fim de ano.

O deslocamento de pessoas das grandes cidades para o litoral, interior, outros estados, ou até mesmo a vinda de estrangeiros para o país em busca de turismo, gera um movimento sazonal e pendular para determinada região. Desta maneira, beneficia tanto a venda de combustível como a venda de loja de conveniência.

Depois de passar quase oito horas preso em uma rodovia Paulista para chegar ao litoral norte do estado, durante o feriado da Proclamação da República, fiz algumas paradas obrigatórias em alguns postos para recarregar a energia pessoal e abastecer o carro para seguir viagem. E meus amigos haja paciência!!

Precisamos ter empatia pelo nosso cliente, pois o carro está lotado de bagagens. Aquele querido pet, que a princesa do papai pede para levar também está. Nossa sogra, também! E o pequeno de quatro anos, que não pode ver uma loja de conveniência para dizer: “_ Papai, quero um Kinder Joy!”

Incrível como entra ano, sai ano e é visível a falta de planejamento de muitos postos e lojas de conveniência para receber seu público sazonal.

Vamos começar pelo banheiro parte fundamental do espelho do seu negócio. Praticamente interditado.

A falta de mercadorias e produtos para consumo no local e para viagem deixava muitos clientes revoltados e frustrados.

O conglomerado de carros amontoados na pista dificultava até mesmo o próprio abastecimento do posto. A presença de uma pessoa capacitada para organizar, orientar a entrada e a saída e o estacionar dos veículos seria de muito valia.

E é nessa onda de litoral que decidi escrever uma matéria dedicada às nossas maravilhosas lojas de conveniência à beira-mar.

Sempre tive um olhar apaixonado por lojas de conveniência em cidades litorâneas, pois há um mercado promissor para o canal neste local.

Com a cidade abarrotada de pessoas, muitas vezes de duas a três vezes a mais do que a capacidade normal, todo lugar que você vai há filas e mais filas. Desde para sacar dinheiro no banco 24 horas, até mesmo para comprar uma caixa de cerveja e um pacote de gelo no super mercado.

E é aí meu amigo que mora a oportunidade.

Em entrevista exclusiva com Roger Credidio, sócio proprietário da Rede Asa Delta situada no município de Caraguatatuba e  revendedor com mais de 30 anos de mercado, esse nos forneceu várias dicas valiosas.

Roger relata que fica a mercê muitas vezes da serra e do trânsito. Portanto, é indispensável reforçar a parceria com fornecedores, rever prazos e negociar preços para atender a melhor época do ano.

Realizar uma boa compra de produtos não perecíveis garante a venda. Solicitar freezer e geladeiras extras para os fornecedores é outra boa opção. Ele valoriza o sorvete, pois esse leva ao consumo de outros produtos.

Os produtos perecíveis, estes não tem muito jeito. Temos que ir às compras em atacados e supermercados para suprir.

O Espumante na geladeira bem posicionado vai que nem água.

Entre uma risada e outra, diz que vende muitas baterias de controles para aqueles que pulam as ondinhas mais para lá do que pra cá com a chave do carro no bolso. Esta é venda certa!

Boias de braço, chinelos, macarrão Squash e taco para os atletas de verão não devem faltar.

Em um dos seus postos, Roger reformulou os sanitários para que mais pessoas utilizassem os sanitários. Tudo para melhorar o conforto e a experiência do cliente.

Mais uma vez escuto de um grande revendedor a importância da equipe estar focada e treinada para que tudo não vire um caos.

Obrigado pelas dicas Roger e parabéns pelos trinta anos da Rede Asa Delta, que comemoram mês que vem!

Portanto as lojas de conveniências no litoral tem que estar preparadas com um abrangente mix de produtos desde Sundown, pilhas para controles, havaianas, isotônicos e uma boa diversidade de bebidas no geral.

Uma boa parte de hard licor (whisky, vodca, energéticos etc.) é uma boa opção. Além disso, uma tabacaria com cigarros com sabores, sedas, isqueiros, bolador de fumo para o nosso amigo bicho grilo.

Repelente de insetos, vela, lanterna, acendedor para churrasqueira, até mesmo um cantinho para churrasco com espetinhos e peças de carne congeladas. Ter pequenos coolers ou bags para venda é uma boa pedida, kits praia etc.

Exemplo caixa de cerveja + bag com o nome da loja + gelo = XR$.

Lugares com alto índice de turistas, aconselho dispor, dentro da loja, mapas de localização das cidades e praias. Desta maneira o funcionário da pista não gasta muito tempo explicando as coordenadas para os turistas o que leva o cliente a entrar no estabelecimento. Lembre-se a chave do banheiro também deve estar lá.

Tudo na loja em prol do aumento do fluxo.

Criar pontos de vendas, ou retirada de tickets de parques, shows peças de teatro e atrações da cidade é uma boa pedida.

Lembro-me que quando retirei o ingresso do Bailinho do Jóquei no Rio de Janeiro, em um posto na Barra, comprei obviamente as bebidas lá.

Tenha estoque suficiente para atender essas vendas. Este é o momento para fechar aquele palete, que o vendedor tenta empurrar o ano inteiro.

Ter uma câmera fria para estoque de bebidas, principalmente as alcoólicas, é com certeza sair na frente da concorrência. Até mesmo investir em um container com divisão para produtos refrigerados e congelados. Garantindo, desta forma, a venda de sacos de gelo que parece não ter fim no dia da virada.

Já presenciei alguns postos em Santos no dia do réveillon vender o pacote de gelo ao preço de R$ 50.

No meu modelo de lojas de conveniência a 4ALL Gastronomia acessível, que inauguro em 2020, contará com máquina de gelo própria. O gelo é grátis para o cliente que compra packs fechados.  Para aumentarmos o ticket médio das vendas é preciso ofertar e criar promoções de volume.

Caso o cenário financeiro não seja positivo para investir em tais equipamentos, aconselho armazenar na própria pista se o posto for 24 horas. Senão for, aconselho uma gaiola com cadeado.

Colocar tinas, coolers com bebidas no gelo próximos ao check out, ou no centro da loja ajudam a incentivar a venda por impulso, quando o cliente procura apenas um determinado produto.

Uma valiosa dica que dou aos nossos leitores: programem-se para passar um maravilhoso final de semana no Rio de Janeiro e fazer uma excursão pelas lojas de conveniência da cidade. O Rio sempre esteve um passo à frente de todos nós.

Tive o prazer de conhecer diversas lojas e fiquei perplexo com a estrutura de algumas e o alto faturamento.

Prometo ainda fazer uma viagem à cidade maravilhosa exclusivamente para nossa coluna.

E nessa onda, que tal arriscar uma receita para fechar o final de semana, ou preparar no feriado que virá?

 Mariscos a Beira mar.

1 kg de mariscos limpos com cascas.

400 ml de caldo de peixe

5 tomates italianos em cubos, sem semente

1/2 cabeça de alho picada

01 cebola roxa em cubos

02 conchas de molho de tomate caseiro, ou uma lata de tomate Pelato italiano em cubos.

1/2 maço de salsa picada

01 limão Siciliano

Sal

Azeite Bom dia

½ pimenta dedo de moça

1 taça de vinho verde

Lascas de queijo grana padano

Modo de preparo:

Após os mariscos estarem limpos, coloque três conchas de caldo de peixe e cozinhe até que eles abram. Os que não abrirem dispense.

Com ajuda de um escorredor escorra a água e reserve uma concha do caldo.

Em uma frigideira grande, adicione o azeite e a manteiga. Doure o alho. Em seguida, acrescente a cebola, o tomate italiano, a pimenta dedo de moça, os mariscos, o molho de tomate e uma concha do caldo. Cozinhe por aproximadamente três minutos.

Em seguida, coloque em um bowl bem vistoso, ou em uma travessa. Salpique a salsa, acerte o sal, a pimenta-do-reino e regue com um bom azeite Bom Dia. Disponha as lascas de grana padano e sirva com torradas o limão siciliano cortado e pão italiano para chuchar no molho.

E para acompanhar, segundo Marcos Alexandro, sommerlier e amigo,  da Vinho e Afins um vinho com aromas de limão siciliano, maçã verde e pêra, com retro gosto floral. Uma jóia do berço da Eno-gastronomia italiana: Pinot Grigio Targa Oro IGT da região de Emília Romagna e uva 100% Pinot Grigio. Valor médio R$ 80,00

Bon appétit!

Forte abraço do Chef Borba

 

Se você se interessa por informações do segmento de loja de conveniência acesse a Categoria Loja de Conveniência do Blog Brasil Postos.

+++ Seu posto tem uma cara e ela chama-se: funcionário. Veja como lapidá-lo!

+++ Parada 247 – Conheça uma Loja de Conveniência Revolucionária

+++ A Importância do Cardápio na Atração de Clientes

+++ Mix de Produtos na Loja de Conveniência – Qual produto escolher ?

+++ O trimestre mais importante para o nosso mercado de conveniência

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here