Como o Brasil está no estágio inicial da curva de transmissão da doença, as medidas de prevenção, caso sejam seguidas corretamente, terão grande impacto positivo para evitar uma catástrofe de saúde nacional.

É importante ressaltar que os postos de combustíveis, por desempenhar um serviço classificado como essencial para a sociedade, até segunda ordem, devem seguir funcionando normalmente, mesmo diante de uma crise epidemiológica. 

Os postos, por receberem um grande fluxo de pessoas diariamente, devem ter ainda mais atenção no atendimento aos clientes e na higienização do ambiente de trabalho dos funcionários, a fim de mitigar a disseminação do vírus.

Ressalta-se, abaixo, alguns pontos específicos para a prevenção dos trabalhadores e clientes que transitam no estabelecimento:

– É preciso limpar regularmente e diariamente as áreas comuns de trabalho, principalmente refeitórios, vestiários, banheiros, pisos, corrimão e maçanetas, bem como as superfícies das mesas e estações de trabalho, com água, sabão e álcool a 70%;

– Disponibilizar água, sabão e álcool em gel 70% em local de fácil acesso, para que todos realizem a higienização com frequência, certificando sempre da disponibilidade destes produtos;

– Evitar aglomerações e reuniões em ambientes fechados e manter os locais de trabalho sempre ventilados;

– Orientar os empregados a não compartilhar objetos de uso pessoal como talheres, toalhas, pratos e copos;

– Orientar os empregados a evitar tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Orientar os empregados que ao tossir ou espirrar, que cubra a boca e o nariz com um lenço de papel e jogue-o no lixo. Caso não tenha um lenço no momento, poderá utilizar o cotovelo na frente da boca e do nariz;

– Caso apresente o empregado sintomas de gripe, principalmente febre ou dificuldade respiratória, o empregador deve orientá-lo a procurar imediatamente a rede pública de saúde ou o médico da empresa, evitando contato físico com outras pessoas.

Todas as orientações e prevenções supracitadas se tratam de saúde pública, sendo que as medidas comuns do dia a dia como lavar as mãos com frequência e evitar aglomerações, por exemplo, reduzem o contágio da doença.

Setor

Os revendedores devem acompanhar ainda mais de perto a rotatividade dos estoques e o ritmo das vendas. No cenário de preços mais baixos, mas com possível queda na confiança dos consumidores, deve-se evitar estoques elevados.

A renegociação de prazos com fornecedores é recomendável para melhorar os fluxos de caixa. Além de cortes temporários de despesas consideradas supérfluas, o esforço maior para aproximar os vencimentos de despesas com as receitas também auxiliará no caixa das empresas.

No dia-dia dos estabelecimentos, lojas e empresas, os funcionários e colaboradores devem ser orientados a observarem com atenção o movimento de pessoas, utilizarem álcool em gel após contato e atendimento aos clientes.

Observar o movimento de consumidores nas lojas e estabelecimentos, caso necessário, ajustar a jornada de trabalho dos funcionários. Os custos com a mão de obra também podem ser reduzidos.

Veja o vídeo que foi produzido pelo nosso amigo Jonathan Rocha para orientar os revendedores e suas equipes quanto a prevenção nos postos durante a epidemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here