Quem nunca teve dor de cabeça quando teve que acionar um fornecedor para trocar produtos vencidos?

Parece que essa situação é algo que somos obrigados a ter que enfrentar quando falamos de gestão de estoque. A boa notícia é que existem caminhos a serem percorridos para conviver cada vez menos com esses embaraços. 

Quando falamos do desafio de produtos avariados, vamos observar alguns comportamentos que precisam ser ajustados. 

Seja criterioso na entrada de produtos na loja. É muito comum se deparar com situações onde grandes volumes de mercadorias são recebidos com prazo de vencimento muito curto. Sobrando pouco tempo para serem comercializados. Oriente a equipe redobrar a atenção no momento da chegada das mercadorias. E acredite! Alguns já chegam até vencidos. 

Mantenha acompanhamento periódico. Inclua em suas contagens diárias, semanais ou mensais, verificar o prazo de validade dos produtos. Certamente, essa é uma tarefa que exige esforço e um trabalho organizado da equipe. Como check list, planilhas ou relatórios do sistema. Contudo, inicialmente comece fazendo por amostragem, até conseguir realizar de todos os grupos de materiais.  

Cuidar do estoque de sua loja de conveniência e troca de óleo é cuidar do seu dinheiro

+++ Leia também : Cuidar do estoque de sua loja de conveniência e troca de óleo é cuidar do seu dinheiro

Controle os itens à vencer. Quando se consegue identificar nos inventários parciais os itens que brevemente estão por vencer, ações comerciais, podem ser realizadas a fim de que esses produtos não gerem um prejuízo. Melhor fazer uma promoção com redução de margem, a perder por completo. 

Ressuprimento de estoque.  Com o controle de validade de produtos incluídos agora em sua rotina de gestão de estoque, certamente a reposição de mercadoria, será muito mais eficiente. Falaremos mais sobre ressuprimento em nosso próximo artigo. 

A gestão de estoque é essencial para o êxito do negócio. É isso que garante que os clientes vão encontrar o que buscam. Além disso, colabora com um melhor fluxo de caixa, evitando manter dinheiro parado em estoque.

Ponto de Ressuprimento?

Classificamos o ponto de ressuprimento quando o estoque de um determinado produto chega na quantidade limite, sendo necessária a reposição. Esse momento é chamado de ponto de ressuprimento, ou seja, o nível mínimo que um estoque pode ficar sem comprometer o negócio.

A revenda precisa lidar com bastante cuidado quando o assunto envolve a compra de mercadorias. Nem todos possuem um setor especializado para realização desta tarefa, sendo em sua maioria direcionados por informações advindas do líder de loja ou do gestor. 

Analisemos algumas orientações importantes que ajudam no ressuprimento. 

Não confiem na experiência. Hoje praticamente toda revenda opera com um sistema de gestão. Torne a compra de mercadorias uma decisão técnica. Isto implica dizer que, explore os relatórios do sistema para embasar na hora de decidir o que deve ser reposto e qual a quantidade. Se apoiar na experiência do comprador pode trazer riscos e resultados indesejados. Decidir com base nos números, não elimina o risco por completo, contudo, profissionaliza o processo. Explore a tecnologia. 

Ressuprimento não é tirar pedido. Não deixe que o fornecedor determine a quantidade de seus produtos em estoque. Muitas vezes, os representantes passeiam pela loja e disparam um talão de pedidos, sugerindo o que deve ser comprado. Fuja dessa cilada. Até podemos aceitar uma sugestão, mas ela não pode definir nossa compra. 

Entenda o cálculo de ressuprimento. Embora os sistemas em sua maioria já realizam essa fórmula, considero interessante entender como funciona, vejamos, esse é o cálculo: PR = Dm x T + Es

Sendo que:

PR = Ponto de ressuprimento (em quantidade de produtos);

Dm = Demanda média diária;

T = Tempo entre as compras,

Es = Estoque de segurança (em quantidade de produtos).

Mantenha o estoque de segurança. Existe uma máxima entre os especialistas em gestão de estoque que, quem compra com pressa, compra mal. Para evitar ficar sem a oferta do produto e naturalmente a oportunidade comercial, defina em cada grupo de materiais um estoque de segurança, que seria na pratica a quantidade mínima necessária que suportaria a chegada do próximo pedido. 

Considerar a relevância desse tema, ajuda a evitar depósitos abarrotados de mercadorias que não tem giro ou prateleiras vazias. Quem defende que é melhor ganhar do que perder, deve fazer dessa atividade uma prioridade. 

Escrito por: Aragonez Fernandes, doutor em gerenciamento, consultor empresarial. Auditor de estoque, exclusivamente para o site: www.brasilpostos.com.br/.

Escrito por: Aragonez Fernandes, doutor em gerenciamento, consultor empresarial. Auditor de estoque, exclusivamente para o site: www.brasilpostos.com.br/

Assista ao vídeo e conheça o Aplicativo Check List Brasil Postos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here