Comgás distribui gás em posto de abastecimento para caminhão em Taboão da Serra e amplia oferta do produto no corredor que liga São Paulo e Curitiba

O plano de expandir a oferta de Gás Natural Veicular (GNV) para caminhões e ônibus no Brasil está a todo vapor.

Nesse sentido, a Comgás passa a distribuir gás em um posto em Taboão da Serra, na grande São Paulo. Com isso, a principal rota de ligação entre a capital paulista e Curitiba ganhou maior cobertura para o transporte de carga por meio do caminhão a gás, segundo a empresa.

caminhão a gás
CORREDOR SÃO PAULO-CURITIBA GANHA COBERTURA DE GNV PARA CAMINHÕES

De acordo com a Comgás, o ponto de reabastecimento fica no Posto Rota 116, no km 16,5 da Rodovia Régis Bittencourt. Conforme a empresa, são quatro bicos com capacidade para abastecer 200 m³ em cerca de 40 minutos. O preço do m³ do GNV no posto é de R$ 3,179.

O motorista também encontrará GNV para caminhões em Colombo (PR), informa a empresa.

Ou seja, a apenas 375 km de distância do novo posto. Portanto, ficou mais fácil viajar de uma capital à outra com um caminhão a gás. Isso porque a autonomia desses modelos varia de 400 km a 500 km.

De Curitiba a SP com 70% dos tanques

Segundo a Comgás, foram feitos testes com um cavalo-mecânico da Scania. Ele partiu de Curitiba carregado com 5 toneladas. Ou seja, bem abaixo do limite de peso bruto total (PBT), de cerca de 54 toneladas.

Como resultado, segundo a empresa, o caminhão chegou em São Paulo com cerca de 30% de GNV de reserva. Segundo a Comgás, o modelo tinha oito cilindros com capacidade total para 236 m³ de gás.

Ao contrário do que ocorre com os automóveis, a oferta de pontos de reabastecimento de caminhões a gás ainda é pequena. Isso porque os sistemas são diferentes. Em outras palavras, os conectores das bombas para veículos pesados têm capacidade de vazão muito maior.

Caminhão a GNV gasta até 15% menos por Km

Portanto, esse é um dos entraves para a ampliação da frota a gás no Brasil. Além disso, há a questão do preço. Por exemplo, o caminhão Scania a gás é cerca de 30% mais caro que o mesmo modelo com motor a diesel.

Por outro lado, com GNV a redução de custo por quilômetro rodado varia de 12% a 15%, segundo a distribuidora. Além disso, as emissões de CO2 são até 15% menores. Esses números são resultado da comparação com o modelo equivalente a diesel, de acordo com a Comgás.

Por enquanto, a Scania é a única marca a oferecer caminhões a gás no Brasil. Trata-se do cavalo-mecânico R410, que pode rodar com gás comprimido, liquefeito ou biometano.

Concorrência a caminho

Primeiramente, a marca apresentou o caminhão a gás na edição de 2019 da Fenatran. Logo depois, criou um programa de testes para comprovar a viabilidade do novo produto. Assim, os caminhões a gás foram avaliados por empresas como Unilever, Pepsico, São Martinho, Bravo Logística e Ambev.

Como resultado, a Scania projeta encerrar 2021 com cerca de 200 unidades vendidas. Porém, a marca de origem sueca não é a única de olho no segmento. Ou seja, em breve deverá enfrentar concorrência da Iveco.

Isso porque a italiana já confirmou a intenção de vender caminhões a gás no País. Segundo o líder da marca na América do Sul, Márcio Querichelli, os testes já estão no horizonte. Ele revelou o projeto em entrevista exclusiva ao Estradão.

Comgás e Scania querem acelerar o desenvolvimento de gás natural

Scania e Comgás se unem para ampliar oferta de caminhão a gás

Scania e Comgás vão mapear as principais rotas do País para a instalação de postos de abastecimento e investir na ampliação da oferta do combustível

Scania e a Comgás, companhia de gás de São Paulo, se uniram. Com isso, pretendem acelerar o desenvolvimento do mercado de Gás Natural Veicular (GNV) para veículos pesados. Além disso, pretendem ampliar as operações ligadas ao biometano. Ou seja, o gás produzido a partir do lixo.

Nesse sentido, as empresas já começam a mapear corredores e rotas logísticas. Inicialmente, o primeiro Estado mapeado será São Paulo. Dessa forma, vai dar para saber quais locais devem ter prioridade na lista de novos postos de abastecimento.

No mesmo sentido, o plano prevê ainda a instalação de postos em locais privados. Ou seja, em garagens de transportadoras, frotistas e operadores de ônibus. Com, isso, a Scania e a Comgás pretendem tornar o veículo a gás mais competitivo.

Marco regulatório do gás

A iniciativa visa desenvolver a infraestrutura de distribuição. E também ampliar o número de pontos de abastecimento. Segundo o presidente e CEO da Scania Latin America, Christopher Podgorski.

Ou seja, ampliar o mercado de gás no País. Segundo o presidente da Comgás, Antonio Simões. De acordo com ele, a empresa está investindo na ampliação da rede de dutos de gás natural.

Nesse sentido, a iniciativa é uma resposta ao novo marco regulatório do gás. Aprovada em setembro de 2020, a lei regulamenta o escoamento, tratamento e processamento de gás. Bem como estocagem subterrânea, liquefação, regaseificação e comercialização de gás natural no Brasil.

Descentralização do mercado

Além disso, a nova lei tira da Petrobras o controle total da importação e do processamento do produto. Logo, a expectativa é que mais empresas entrem nesse mercado. Dessa forma, o setor deve crescer.

Nesse sentido, a venda de gás será feita por meio de contratos registrados na Agência Nacional do Petróleo (ANP). Ou de entidades habilitadas pela ANP.

Assim, a agência pode abrir processo público sempre que houver um novo interessado. Ou seja, o objetivo é simplificar o processo. Ou seja, além das distribuidoras, os produtores e importadores poderão vender o produto.

Scania vendeu mais de 100 caminhões a gás

Desde março de 2020, a Scania produz caminhões com motores a gás no Brasil. Nesse sentido, foram investidos R$ 4 bilhões, o que inclui atualizações na fábrica de São Bernardo do Campo (SP).

Segundo a Scania, foram vendidas mais de 100 unidades do novo modelo. Os motores desses caminhões podem utilizar GNV, biometano ou a mistura de ambos em qualquer proporção.

De acordo com a empresa, apesar de ter origem fóssil o gás é menos poluente que o diesel. Ou seja, um caminhão a gás emite até 90% menos NOx e material particulado que outo equivalente a diesel.

Scania vendeu mais de 100 caminhões a gás

“Com nossos ônibus gás, podemos reduzir a quase zero a emissão de material particulado”, afirma Podgorski. Segundo ele, com isso a Scania contribui com o bem estar das pessoas e do planeta, sem perder o foco nos negócios.

De acordo com o executivo, outra grande vantagem é o menor Custo Total de Operação (TCO). Ou seja, segundo a Scania, os veículos a gás custam menos para manter que os a diesel.

Porém, dependendo da região do Pais a rede de reabastecimento pode ser pequena. Portanto a parceria da Scania com a Comgás visa também acabar com esse entrave.

FONTE: Estradão


Se você possui um Posto de Combustíveis e deseja conhecer mais sobre a possibilidade de passar a vender GNV no seu posto entre em contato conosco que podemos ajudá-lo, pois você será direcionado para a equipe de técnicos e consultores da ASPRO.

Em uma parceria com o Portal Brasil Postos você pode realizar a cotação de Equipamentos, Peças e Serviços diretamente com a equipe de técnicos  especializados da ASPRO. 

Aspro Serviços é líder no segmento de instalação e assistência técnica em sistemas de compressão de gás natural, com mais de 15 anos de experiência em sistemas de compressão de gás natural e biogás.

Conheça mais sobre nossa linha de Compressores 

Compressor LF 50 – A

A nova linha de compressores de GNV ASPRO LF50 atende às necessidades de operação com faixa de fluxo baixo. Seu design compacto, de pequenas dimensões, permite transporte, manuseio, instalação e manutenção fáceis e econômicos. O equipamento LF-50 é a solução ideal para ideal para industrias no abastecimento de frotas de empilhadeiras.

Clique aqui e conheça mais sobre equipamento ou solicite uma cotação. 


Compressor IODM 70

Os compressores Aspro IODM 70, com o seu desenho compacto e dimensões reduzidas, facilitam a sua instalação, garantindo excelente desempenho e um processo de abastecimento de GNV rápido, eficiente e seguro. Clique aqui e conheça mais sobre equipamento ou solicite uma cotação. 


Compressor IODM 115

Os compressores Aspro IODM 115, por sua operação simples e de alto desempenho, é a solução ideal para postos de abastecimento com alta demanda, garantindo um abastecimento de GNV em forma rápida, eficiente e segura. Clique aqui e conheça mais sobre equipamento ou solicite uma cotação. 

Aspro Serviços em GNV LTDA.

Rua Conde de Agrolongo, 343 – Penha | CEP: 21020-190 – Rio de Janeiro – RJ, Brasil

Visite o site : www.aspro.com.br 

Central de Atendimento 24 horas – 7 dias de semana – 4003 3767

Atendimento Comercial 

21 99952-7112 – Janaina – atende São Paulo e Região Centro Oeste
21 98123-1739 – Vanessa – Região Nordeste e Sul
21 99703-0273 – Ludmilla – Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espirito Santo e MS.

+++ Conheça a ASPRO – Serviços em Gás Natural Veicular e Gás Natural Comprimido

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here