O setor financeiro brasileiro vem passando por uma revolução.

O crescimento das fintechs, o lançamento do Pix e o Open Banking começam a mudar completamente a relação dos clientes com as instituições financeiras e criam uma série de oportunidades para o varejo.

A combinação entre sistemas de gestão e as novas possibilidades oferecidas pela evolução do setor financeiro no Brasil beneficiará grandemente o varejo e particularmente o varejo de combustíveis, pela complexidade do seu ecossistema, bem como pela quantidade de transações e volume financeiro movimentado pelo segmento.

A maior novidade na transformação do mercado financeiro brasileiro atende pelo nome de Open Banking, ou sistema financeiro aberto. O objetivo do Open Banking é criar regras de tecnologia padronizadas que facilitem a troca de dados entre instituições financeiras. Para que essas trocas ocorram, existem uma série de normas de segurança determinadas pelo Banco Central. Também é necessário o consentimento do usuário, seja pessoa física ou jurídica.

O objetivo do Banco Central é aumentar a concorrência, dar mais eficiência para o sistema financeiro e oferecer novos produtos para o consumidor. Hoje é muito trabalhoso para um cliente trocar de banco: embora a parte burocrática de abertura de contas seja simples em algumas instituições, todo o histórico de relacionamento geralmente é perdido. Recursos como limites de crédito e financiamento precisam ser reconstruídos.

O Open Banking acaba com essas dificuldades, já que o cliente agora pode permitir que o novo banco acesse todas as informações do relacionamento com o banco antigo.

Além disso, esse novo conceito abre uma série de novas possibilidades que podem mudar consideravelmente as rotinas administrativas das empresas, já que todas as instituições financeiras utilizam os mesmos padrões de comunicação tecnológica.

A implantação do Open Banking no Brasil está dividida em quatro fases, começando pela transparência dos serviços que cada instituição financeira oferece na fase 1, seguida pelo compartilhamento de informações cadastrais e transacionais de produtos e serviços relacionados às contas dos clientes na fase 2.

As possibilidades começam a se expandir na fase 3, onde até pagamentos poderão ser iniciados fora do ambiente dos bancos e na fase 4, que possibilitará a troca de informações de uma série de produtos adicionais, como investimentos, seguros e previdência.

Além da facilidade para trocar de instituição financeira, quais outros ganhos os postos de combustíveis e outros varejistas podem ter com o Open Banking?

Hoje os postos precisam lidar com seus sistemas e suas diversas contas bancárias. Isso exige muito tempo, processos e pessoas. No novo cenário, será possível consultar e conciliar saldos e extratos, enviar e receber transferências, pagar e emitir boletos, pagar tributos, realizar transferências, armazenar contatos, entre outros, isso tudo dentro de um único sistema! É como se o sistema de gestão e os aplicativos dos bancos da empresa estivessem juntos, proporcionando uma experiência robusta, que trará mais segurança e eficiência para o processo operacional e de gestão financeira do posto.

A partir da fase 3 da implantação do Open Banking, será possível criar um “app dos apps”. Um sistema que consolide as informações de todas as contas bancárias em um único aplicativo.

Ainda melhor: imagine todas essas informações sendo acessadas diretamente por um único app e sistema de gestão!

Não sabemos tudo que poderá ser construído com base nesse modelo, mas ainda assim podemos ter algumas ideias de benefícios no curto e médio prazo. É bastante promissor.

O espelho tem duas faces

Os postos de combustíveis podem interagir com o Open Banking em duas situações, e nas duas é possível aproveitar o novo sistema para obter vantagens competitivas:

1)     Acesso a melhores condições

A primeira visão é a do posto de combustível como usuário dos serviços das instituições financeiras. Com o Open Banking, aumenta muito a facilidade de solicitar financiamentos, empréstimos, linhas de crédito, antecipação de recebíveis ou outros serviços em instituições financeiras.

Uma vantagem imediata é a redução das taxas cobradas: como o banco poderá acessar seu histórico de relacionamento com outras instituições (desde que autorizado por você), a relação é muito mais transparente e ele já te conhece desde o início, em vez de desenvolver um relacionamento ao longo do tempo.

Com o Open Banking, o posto de combustíveis aumenta sua capacidade de negociação com os bancos.

Com isso, pode diminuir seus custos financeiros, ter mais eficiência operacional e aumentar sua rentabilidade.

O posto também pode ser um banco

Os postos de combustíveis têm vivido ativamente uma das grandes tendências do varejo mundial: o aumento da oferta de serviços financeiros. Cada vez mais empresas criam mecanismos para oferecer benefícios aos clientes, capturar uma parcela maior das transações financeiras e desenvolver relacionamentos mais firmes com os consumidores.

Um bom exemplo são os aplicativos de pagamento de combustível, presentes nas maiores bandeiras do setor. Especialmente quando conectados aos programas de fidelidade, eles oferecem uma série de vantagens para os clientes e para os postos:

 Para os clientes:

  • praticidade na compra, já que é possível pagar com o celular sem sair do carro;
  • velocidade na transação, que economiza tempo;
  • conquista automática de pontos no programa fidelidade;
  • obtenção de mais benefícios, como descontos exclusivos e promoções diferenciadas.

Para os postos:

  • dados precisos sobre quem é o cliente e seus hábitos de consumo;
  • possibilidade de uso dessas informações para estruturar campanhas que aumentem o Lifetime Value (LTV) dos clientes;
  • oferta de produtos e serviços com maior possibilidade de conversão, uma vez que o hábito do público é conhecido;
  • aumento da diferenciação em relação aos concorrentes e fidelização do público.

Com isso, os postos de combustíveis passam a ir além da venda de etanol, gasolina e diesel. Eles ganham o potencial de se tornarem prestadores de serviços para o motorista. A transformação da praça do posto em uma central de conveniência que oferece alimentos, bebidas, medicamentos, refeições rápidas, reparos e manutenção para o veículo aumenta a quantidade de momentos em que o local participa da vida dos clientes. E estar presente é a melhor maneira de construir relacionamentos de longo prazo.

O uso de aplicativos para pagamento é o primeiro passo na jornada financeira do cliente com o posto. A criação de carteiras digitais abre a possibilidade de que o posto desenvolva uma série de serviços financeiros, começando pela conta corrente com pagamento instantâneo pelo celular e ganhando sofisticação ao longo do tempo.

Ao mesmo tempo, ao desenvolver parcerias para a aceitação de sua carteira em outras lojas, o próprio posto se torna uma instituição financeira, o que aumenta a coleta de dados dos clientes e fornece mais informações para o entendimento de padrões de consumo e ações promocionais.

QuikQ Announces Investments by Love's Travel Stops and TravelCenters of America | Business Wire

Por que o Open Banking beneficia os postos

O Open Banking traz benefícios para os postos de combustíveis nas duas pontas desse ecossistema de negócios. Como cliente de uma instituição financeira, o posto conseguirá, pelo Open Banking, obter condições mais favoráveis em transações, financiamentos e empréstimos. E quanto mais o posto de combustíveis avança na digitalização do seu negócio, mais vantagens obtém.

Como aumenta a transparência na interação dos usuários com as instituições financeiras, o Open Banking beneficia quem é capaz de construir relacionamentos com seus clientes. Assim, quanto mais o posto de combustíveis avança em serviços financeiros, mais ele fica em contato com o consumidor, mais relevância tem e mais participa do dia a dia. Não somente nos poucos minutos em que o cliente está no posto, mas em muitas outras oportunidades.

Com isso, é construída uma relação de confiança. Adicione a isso o uso de dados dos clientes de forma inteligente e o posto de combustíveis tem a chance de oferecer soluções para o dia a dia dos clientes e benefícios financeiros personalizados. O resultado é a fidelidade do cliente e um aumento contínuo das receitas e dos lucros.

Para os postos de combustíveis, o Open Banking pode ser uma imensa oportunidade de se fazer presente em mais ocasiões do cotidiano dos clientes. Empresas digitalizadas certamente conseguirão aproveitar melhor essa chance. O que você está esperando?

Escrito por Samuel Carvalho e Tiago de Souza

Assista a Live – Conexão 2020 | Top 10 previsões para 2021

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here