Caminhões, assim como os outros veículos pesados de carga, são o principal instrumento de trabalho e fonte de renda para muitos caminhoneiros e motoristas transformando o serviço de troca de óleo e lubrificação em um importante agregador de valor e, principalmente, uma grande fonte de receita para o posto de rodovia.

Nem acima, nem abaixo. Óleo deve estar no nível certo para motor funcionar bem

Todos sabem que o óleo lubrificante é fundamental para o funcionamento do motor pois sua função é lubrificar, limpar, proteger e ainda ajuda na refrigeração do motor. Assim, se o óleo estiver muito velho ou abaixo do nível ideal, o funcionamento do carro fica prejudicado e a vida útil do caminhão diminui.

Rodar com óleo abaixo da indicação de “mínimo” na vareta resulta em desgaste. O que sobra de óleo no motor passa a esquentar demais e o motor também se superaquece. Além disso, o calor e a sobrecarga de trabalho deterioram com rapidez a pequena quantidade de lubrificante. A oxidação (na prática, formação de borra) se acelera. Com o tempo, isso entope os dutos do sistema.

Excesso de óleo também é nocivo. Com o calor, o lubrificante tende a se dilatar, forçando a saída por qualquer mínima fresta, como, por exemplo, nos anéis de segmento. Assim, o motor pode passar a queimar óleo e as velas podem ficar sujas. O motor acaba tendo que fazer mais esforço para trabalhar tudo isso acarreta falhas e perda de potência.

O ideal é ir completando o óleo de acordo com a exigência do motor e, por fim, fazer a substituição completa dentro dos períodos previstos no manual do proprietário (dez mil quilômetros, na maioria dos modelos atuais). A cada duas trocas de óleo, deve-se pôr um filtro novo.

 

O Serviço de Troca de Óleo Lubrificante na Pista pode ser uma Grande Oportunidade para os Postos de Rodovia.

Existe uma grande tendência de que os postos de rodovia passem a oferecer o abastecimento do óleo lubrificante na pista de abastecimento para aqueles caminhoneiros que desejam completar o nível do óleo do cárter de caminhões e não fazer a troca por completo. O óleo lubrificante a granel na pista permite vender o volume exato, sem sobras, proporciona maior velocidade no atendimento e, principalmente, ajusta-se a capacidade financeira do motorista.

Mudança do Comportamento do Caminhoneiro

A troca de óleo lubrificante na pista do posto de rodovia, na prática, resolve vários problemas para os caminhoneiros que muitas vezes não possuem dinheiro para fazer uma troca completa e necessitam somente da quantidade exata que precisa ser reposta para o bom desempenho do veículo.

O motorista fica mais satisfeito pois ele compra e paga apenas pela sua real necessidade, sem desperdício e de acordo com a sua capacidade de pagamento.

A venda a granel elimina a necessidade dos motoristas de comprarem baldes de 20 litros cuja sobre do óleo deve ser transportada ao longo do percurso ocupando espaço no caminhão podendo causar vazamentos e até mesmo contaminação.

Outra vantagem também é a substituição das embalagens menos ( de 5 litros, por exemplo) que acabam encarecendo o custo final do produtos uma vez que na maioria dos casos o motorista precisa comprar mais de uma embalagem para completar até o nível de óleo lubrificante necessário para o correto funcionamento do seu veículo.

Finalmente podemos destacar que outra vantagem da venda do óleo a granel na pista é a eliminação das embalagens que devem ser descartadas de forma correta para evitar a contaminação ambiental. Com esta solução nem consumidor e nem o revendedor terão que efetuar o descarte da embalagem plástica que existe na venda do óleo lubrificante embalado

Maiores margens para o revendedor

Muitos revendedores não se atentam para as margens de lucro que a venda de óleo lubrificante deixa para a operação do posto.

Enquanto a venda de combustíveis como óleo diesel, gasolina e etanol disputam um mercado cada vez mais competitivo a venda do óleo lubrificante pode trazer uma margem de contribuição muito mais saudável chegando a ser quatro vezes maior do que a do combustível transformando a operação no metro quadrado mais rentável em margem de venda.

Além disso, sem o custo da embalagem, a venda de óleo a granel possibilita maior margem na revenda.

Controle de Estoque e Integração com o Sistema de Gestão do Posto

Uma das grandes dores de cabeça dos revendedores que já trabalham com a venda a granel é o controle de estoques e os riscos de furtos, afinal de contas em uma operação 24 X 7 como evitar que um funcionário “esqueça” de lançar alguns litros de óleo lubrificante por dia? Somente com um controle eficaz de cada gota de óleo é que os riscos são eliminados.

Os equipamentos modernos de armazenamento e transferência de óleo lubrificante possuem medidores de pulso integrados ao sistema de gestão de gestão do posto permitindo tanto o controle físico do estoque como a emissão do cupom fiscal.

Quero mais informações

As empresas associadas a ABIMAQ e que participam do Núcleo CSMEPS possuem soluções de grande praticidade, rapidez , confiabilidade ,  ergonomia e segurança  ambiental oferecendo soluções para o revendedor que deseja aumentar suas vendas e seus lucros atendendo seu cliente com tecnologia e inovação .

Apoio Técnico – Diogo Schwerz Tosetto – Gerente Comercial – Flexbimec Brasil Ltda.

Escrito por Renato da Silveira – Professor, consultor e palestrante é especializado em estratégias de marketing digital e inbound marketing para o segmento de postos de combustíveis e lojas de conveniência. É fundador do Portal Brasil Postos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here