A varejista Lojas Americanas deve acelerar os investimentos nos próximos trimestres para cumprir um plano de expansão previamente anunciado de dobrar o número de lojas entre 2015 e 2019, disse o diretor financeiro e de relações com investidores, Carlos Padilha, nesta sexta-feira.

“Para atingir a meta de 800 novas lojas entre 2015 e 2019 temos que abrir 224 este ano”, afirmou Padilha em entrevista à Reuters, acrescentando que ao menos 40 das inaugurações serão no formato conveniência.

As Lojas Americanas estão entre cinco grupos que entregaram propostas para operar lojas de conveniência em postos de gasolina da BR Distribuidora, a maior distribuidora de combustíveis do Brasil.

Padilha disse que as 40 novas lojas de conveniência planejadas para 2019 serão totalmente operadas pela Lojas Americanas, mas a varejista atualmente estuda um modelo de franquias para esse formato. “Temos uma equipe totalmente dedicada a isso e o estudo está em estágio avançado”, acrescentou.

No primeiro trimestre, a empresa investiu 207,7 milhões de reais, principalmente em reformas e 15 inaugurações de lojas. A Lojas Americanas possui um total de 1.501 unidades em 603 cidades em todo o Brasil, mas suas operações não se limitam a lojas físicas.

banner descrição_gestão de loja de conveniência

A varejista possui uma participação de 62% na B2W Companhia Digital, a maior empresa de comércio eletrônico do Brasil em receita, que opera sob as marcas Submarino, Americanas.com, Sou Barato e Shoptime.

Padilha comentou ainda que a Lojas Americanas, que teve prejuízo líquido de 53,5 milhões de reais no primeiro trimestre devido a um calendário menos favorável, espera resultados mais fortes no segundo trimestre.

“A Páscoa é o terceiro evento mais importante do nosso calendário e este ano caiu no segundo trimestre”, explicou.

Analistas do BTG Pactual disseram em relatório nesta sexta-feira que as perspectivas futuras para a Lojas Americanas são promissoras, principalmente no segundo trimestre, mas o mercado deve demorar um pouco para incorporar isso ao preço das ações.

Às 10:27, as ações da Lojas Americanas eram negociadas em queda de 2,48 por cento, a 15,36 reais, entre as maiores quedas do Ibovespa, que cedia 0,19 por cento.

Fonte: Examebanner_Leia _também1

+++ LEIA TAMBÉM: Quais indicadores utilizar para acompanhar a evolução da loja de conveniência

O assunto de Gestão de Lojas de Conveniência tem interessa? O Blog Brasil Postos possui uma categoria  com vários artigos sobre o tema. Clique aqui para acessar. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here