Olá minha amiga e meu amigo, na última semana dia 24/01 a Petrobras aplicou mais uma queda de custo sobre os preços dos derivados do petróleo Gasolina e Diesel, em consonância com sua política de preços em paridade de custo internacional. Clique aqui e veja!

Mais uma vez essa queda constava em nosso acompanhamento de tendência e reajustes desde o dia 21/01, veja a seguir:

GASOLINA 7% mais caro que o internacional

DIESEL 15% mais caro que o internacional

Portanto, desde 21/01 era previsto um movimento de queda pela Petrobras, não por causa da queda do petróleo, mas sim pelo impacto disso nós derivados do mercado internacional, essa é a regra. Mais importante do que se o barril caiu ou não, é o cambio e o impacto das oscilações da commodity sobre o preço do diesel e gasolina no mercado estrangeiro.

Exemplo prático:

Um posto de rodovia que consome 1.000.000/L de Diesel S-10 por mês, podemos então colocar uma média de 250.000/litros por semana, estamos falando em pedidos diários de 35.000 litros de Diesel S-10.

Agora imagina você ciente de uma possível queda sobre o diesel, resolve reduzir o pedido diário de 35.000/litros para 25.000/litros, estamos falando em uma redução de compra de 70.000/litros no total, que agora após a queda está sendo recuperada na compra com redução de custo total de R$ 0,08/L e o total de R$ 5.600,00 sobre este volume.

Portanto, comprar baseado em tendência é uma forma eficaz e garantida de redução de custos e gestão.

Saiba mais sobre os nossos serviços www.valencioconsultoria.com.br

Quer ter gestão sobre a compra? Entre em contato com a Valêncio Consultoria em Combustíveis. Clique Aqui.

Fale conosco, podemos te ajudar. www.valencioconsultoria.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here