Suspeitos usaram documentos falsos para assumir controle do estabelecimento e causaram prejuízo de cerca de R$ 360 mil

Pederneiras – A Polícia Civil de Pederneiras (26 quilômetros de Bauru) prendeu três homens que assumiram o comando de um posto de combustível na cidade utilizando documentos falsos e venderam todo o estoque de combustível, causando um prejuízo de cerca de R$ 360 mil aos proprietários. Nesta quarta-feira (11), um carro relacionado ao trio foi apreendido na Capital para garantir o ressarcimento dos danos às vítimas.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Marcelo Bertoli Gimenes, o golpe foi aplicado em Pederneiras no início deste ano. Para escolher as vítimas, os estelionatários recorriam a anúncios de venda de postos de combustível feitos por comerciantes em um conhecido site de compra e venda.

“Os autores passavam-se por compradores de postos e, mediante documentos falsos, conduziram as vítimas a erro, tomando a posse direta do estabelecimento comercial. Enquanto conseguissem permanecer no local, subtraíam os valores do caixa, queimando (vendendo) todo o estoque do estabelecimento”, explica.

“Após várias diligências e investigações, os autores foram identificados e reconhecidos pelas vítimas. São pessoas educadas e com boa conversa. Se apresentavam com carros de luxo. Posteriormente, verificamos que tais carros eram NP, ou seja, com vários bloqueios por multas, tributos e restrições judiciais”.

A pedido da Polícia Civil, três envolvidos no golpe tiveram as prisões preventivas decretadas pelo Juízo da 1ª Vara de Pederneiras. Os mandados foram cumpridos na semana passada. Segundo o delegado, um deles foi preso em Santo André e, os outros dois, nas imediações de uma favela na Vila Vertentes, em São Paulo.

“Eles fazem negócios sempre nos sábados e emitem cheques de pessoa jurídica, sem fundos. Também utilizam nomes falsos. Alteram os selos de reconhecimento de firma e colam no contrato com as vítimas, reconhecendo firmas de garantidores”, ressalta.

Ontem, policiais civis de Pederneiras retornaram ao endereço das prisões na Capital para cumprir mandado de busca e apreensão de um Citroen C3. “A apreensão do veículo visa a cumprir mandado de sequestro de bens, considerando a possibilidade de ressarcimento do prejuízo suportado pelas vítimas”, declara.

MAIS VÍTIMAS

De acordo com Gimenes, os três presos, que não tiveram os seus nomes divulgados para não atrapalhar a identificação e prisão de outros envolvidos, responderão pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha e falsificação de selo público.

O delegado conta que eles tentaram aplicar o mesmo golpe em postos de combustíveis em Birigui. “Alguns deles já trabalharam com postos, sendo que entendiam do ramo e conhecem pessoas do meio”, diz. “Foram localizados boletins de ocorrência narrando o mesmo ‘modus operandi’ de golpe em postos, mercados e até salões de beleza”.

Fonte: JCNET

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here