“Nunca despreze o poder de 1 grau”.

Certa vez ouvi esta frase e achei bem interessante. Os pilotos de avião dizem que se você está num voo de Porto Alegre para Recife e mudar apenas 1 grau na rota, vai acabar chegando em Nova York.

Outra frase que virou meu mantra é “fazer o básico bem feito antes do avançado”.

Acredito muito nisso e vejo que no varejo este simples conceito nem sempre é bem recebido.

O segredo do sucesso das grandes redes varejistas é a CONSISTÊNCIA OPERACIONAL, ou seja, fazer o básico bem feito antes de pensar no avançado.

E o que é o básico? É aquilo que não traz glamour, que parece insignificante, que parece que ninguém nota, que não traz mudanças dramáticas.

Parece chato né? Parece, mas não é. Consistência operacional é, por exemplo, cuidar para que sua vitrine de salgados esteja sempre, dia após dia, com o mesmo padrão de limpeza e exposição. É observar a arrumação das suas gôndolas seguindo a regra de merchandising que diz que os rótulos de todas as mercadorias devem estar virados para frente.
É garantir que o banheiro esteja sempre abastecido com papel toalha e sabonete líquido.
Tudo muito simples, tudo básico, tudo necessário.
Muito(a)s varejistas entendem que a grande virada dos negócios virá de uma grande sacada, de um insight poderoso que vai revolucionar o ponto de venda e triplicar a venda.
Pensar grande não é o problema, ter ideias é fundamental, mas descuidar do básico para se dedicar ao pensamento disruptivo é o caminho do desastre.
E o “1 grau”? Serve pra que? Serve para você ir consistentemente ajustando sua operação, tornando a rotina mais fácil e prazerosa de cumprir, eliminando os pontos de atrito com o cliente que podem azedar o seu dia e o de sua equipe.
Tire alguns momentos para observar sua loja, o fluxo dos clientes, a interação destes com sua equipe. Perceba as sutilezas, um movimento a mais que o cliente faça para pegar suas
mercadorias e que poderia ser eliminado, uma barreira que exista entre vendedor ou vendedora no caixa e os clientes; uma organização de mesa que poderia trazer mais praticidade para os clientes na hora da refeição.
Ajuste, corrija, reposicione, procure o máximo de comodidade para o(a) cliente, procure a
fluidez no relacionamento dele(a)s com o ponto de venda. Após efetuar a mudança, aborde seu cliente e pergunte se ele aprovou a mudança.
É o acúmulo destas pequenas mudanças que trará a sensação de conforto que fideliza o cliente.
Quanto à equipe, encoraje as pequenas e consistentes mudanças de comportamento, premie pelo alcance de metas de satisfação do cliente, forneça feedbacks constantes sobre o desempenho e encoraje a busca por estudo e atualização nas diversas fontes que o mundo digital nos oferece. A diferença entre o sucesso e o fracasso não é dramática; é sutil. Sucesso pra ti!

+++ LEIA TAMBÉM : O que a Academia Brasil Postos pode fazer por você e sua equipe. Descubra!

 


Claudio Moreira é o novo colunista do Blog da Academia Brasil Postos e vai escrever sobre gestão de pessoas e liderança.

Atua há mais de 20 anos tornando os profissionais que tenham contato direto com seu cliente capazes de aumentar a possibilidade de recompra, fidelização e conquista de novos negócios.

Claudio também atua como mentor, professor, instrutor e palestrante em temas relacionados ao varejo com forte atuação no mercado de proximidade, lojas de conveniência e revenda de combustíveis. Atualmente tem participado como instrutor de vários eventos online da Academia Brasil Postos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here