54% dos crimes ocorrem de manhã e à tarde na região de Campinas.
Levantamento revela que 21% das ações tiveram agressões a frentistas.
O índice de assaltos em postos de combustíveis é de 54% durante o dia, segundo balanço do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas e Região (Recap). A pesquisa foi realizada em 266 estabelecimentos de 20 cidades da região.
O levantamento mostrou que 29% dos crimes ocorrem durante a tarde e 25% pela manhã. Já durante a noite ocorrem 46% dos assaltos, segundo o balanço. A pesquisa do Recap revelou também que 87% desses estabelecimentos já foram alvos de assaltantes. Em 21% dos casos, houve agressões a frentistas que estavam trabalhando.
O sindicato realizou o levantamento em Campinas, Indaiatuba, Americana, Valinhos, Vinhedo, Mogi Guaçu, Paulínia, Piracicaba, Serra Negra, Sumaré, Amparo, Capivari, Jaguariúna, Limeira, Lindoia, Louveira, Mogi Mirim, Monte Alegre do Sul, Monte Mor e Santa Bárbara d’Oeste.
 
‘Trabalhamos sob pressão’
O gerente de um posto de combustíveis, que não quis ser identificado, afirma que o estabelecimento onde trabalha já foi assaltado dez vezes no último mês. “É durante a noite, durante o dia, pela manhã. Não tem uma regra, nem horário específico”, afirma ele. Segundo ele, a ação dos criminosos só diminuiu após instalação de câmeras de segurança e da contratação de seguranças particulares. “Mas trabalhamos sempre sob pressão, sob vigilância a tudo e a todos”, afirma.
“A categoria está assustada e preocupada”, afirma o vice-presidente do Sindicato dos Frentistas, Raimundo Nonato. Segundo ele, muitos deixam a profissão para buscar outro ofício em que não haja risco de assaltos. “O que nós orientamos é que nunca reaja ao assalto e que procure dentro do possível manter a calma”, afirma Nonato.
 
Veja o vídeo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here