A rede de postos Aldo, com unidades em diversas cidades de Mato Grosso, emitiu um aviso de que não vende mais etanol a partir do dia 1º de janeiro, em razão da modificação da lei que concede incentivos fiscais no Estado de Mato Grosso.

Não temos Etanol – Governo do Estado MT inviabilizou a venda”, consta em um aviso afixado em frente a um posto na BR-163, na Capital.

No ano passado, a Assembleia Legislativa aprovou uma lei encaminhada pelo governador Mauro Mendes (DEM) para restituir os incentivos fiscais no Estado a partir do dia 1º de janeiro.

Dentre os setores que tiveram revisão de incentivos, está o etanol. A isenção do setor, que antes era de 12,5%, caiu para 10,5%.

Conforme a assessoria de imprensa do Sindpetróleo (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso), a nova legislação inviabilizou a operação de etanol nos Postos Aldo, que tem como foco a venda de óleo diesel.

“Os postos Aldo acabam tendo uma despesa muito mais alta que o normal para revender etanol. Com a alta nas usinas, os preços aumentaram nas distribuidoras e portanto os postos repassam ao consumidor final”, informou a assessoria do Sindipetróleo em nota.

Esta decisão dos postos Aldo é particular da rede. Uma decisão comercial, mas que também é uma forma de protestar, pois para eles a revenda de etanol foi inviabilizada”, completou.

Em comunicado recente, o Governo de Mato Grosso classificou como “fake news” o aumento de preços de determinados produtos devido a nova legislação. O Executivo ainda disse que não cederá a pressão de empresários.

Este tipo de pressão não funciona com o Governo. Não haverá nenhum tipo de mudança das medidas implementadas até o presente momento”, disse o governador Mauro Mendes na última semana”, afirmou o Executivo.

Fonte: CenárioMT

+++ MPF pede fim da restrição à venda direta de etanol em ação civil pública

+++ Etanol: justiça ordena que ANP libere venda direta aos postos

+++ [Pinóquio de Ouro] E o prêmio vai para… O etanol aditivado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here