Redução do teor de enxofre na gasolina e diesel visam melhorar a condição do ar.

Combustíveis no Brasil estão menos poluentes e mais eficientes. Assista ao vídeoOs combustíveis que chegam hoje aos veículos brasileiros estão melhores para o meio ambiente e para os motores. Eles foram aprimorados nos últimos anos, especialmente com redução de enxofre na gasolina e no diesel.

Podemos começar falando da gasolina que chega aos postos de todo o Brasil. Ela está mais limpa. O teor de enxofre vem caindo há 15 anos, mas só agora o que você encontra nos postos se equivale aos padrões internacionais. Em 2009, a gasolina tinha 500 miligramas de enxofre por quilo (ou 500 ppm, partes por milhão de enxofre). Em 2013, passou a ter 200 miligramas por quilo. E desde janeiro de 2014 o teor de enxofre é de no máximo 50 miligramas por quilo, 50 ppm. Por isso ela tem o nome de gasolina S-50, que reduz a emissão de gases poluentes na atmosfera.

Testes da Petrobras mostram que com a gasolina S-50 há menos acúmulo de resíduos no motor e nas válvulas dos carros. Assim, os veículos se mantêm eficientes por mais tempo e os gastos com manutenção são menores. A gasolina mais limpa é o principal trunfo para melhorar a qualidade do ar nas grandes cidades, onde os carros são a principal fonte de poluição.

Os aditivos do tipo detergente/dispersante, presentes nas gasolinas Petrobras GRID, e Podium contribuem ainda mais para a redução de resíduos (depósitos) no motor, pois têm a função de manter limpo o sistema de alimentação de combustível.

A gasolina Petrobras Podium é ainda menos poluente. Ela é S-30, ou seja, tem apenas 30 miligramas de enxofre por quilo.

DIESEL

O Diesel também vem passando por transformações, com menor teor de enxofre. Desde janeiro de 2013, o mercado brasileiro usa o Diesel S-10 (10 ppm). Ou seja, ele é muito mais limpo para o ambiente após a queima. Veículos fabricados a partir de 2012 já têm indicação de usar somente o S-10, que substituiu o S-50.

Em janeiro de 2014 o diesel S-1800 (1800 ppm) foi retirado de circulação e deu lugar ao S-500 (500 ppm). No Brasil, portanto, hoje há somente o S-10 e o S-500 para o segmento rodoviário. O meio ambiente agradece e os motores funcionam melhor.

Outro fator que melhorou a qualidade do diesel foi o acréscimo de biodiesel na sua composição desde 2006. Atualmente, todo o diesel utilizado no país possui em sua composição 7% de biodiesel. Esse biocombustível é produzido a partir de óleos vegetais, que podem ser extraídos de diversas matérias-primas, como soja, palma, mamona, girassol, entre outras. O sebo bovino é outra matéria-prima bastante utilizada.

Fonte: http://g1.globo.com/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here