A política de preços da Petrobras é um assunto que traz polêmica.

Gera discussões sobre se devemos ou não ter uma estatal nessa posição e sobre quanto o governo deve ou não interferir na sua condução.

Não é de se surpreender: o mercado de combustíveis está por trás de toda a logística no Brasil e impacta diretamente os preços de todos os produtos e serviços. Ter poder de decisão no preço dos derivados do petróleo é de grande interesse político, mas o consenso atual é de que o mais adequado é seguir os preços praticados internacionalmente para não criar grandes assimetrias em benefício de mercados ou grupos de interesse específicos.

A Aprix acredita que os avanços na transparência da composição de preço pela Petrobras devem continuar se desenvolvendo, dado que melhorias nas políticas de compliance de uma empresa tão importante como ela só tendem a beneficiar o país.

O único caminho de longo prazo é adaptar nossas políticas para padrões de excelência internacionais, o que significa repassar aumentos e quedas de preço segundo a paridade do mercado externo. As décadas de preços tabelados pelo governo acabaram. Essa nova era que começou deve trazer grandes ganhos em eficiência e produtividade, mas também grandes desafios.

Hoje a Aprix atua principalmente auxiliando os atores do downstream do petróleo, ou seja, na distribuição e comercialização de seus derivados.

As distribuidoras e os revendedores não têm poder de escolha sobre os custos dos produtos que chegam até eles, mas sofrem fortes pressões do lado dos consumidores, que são muito sensíveis ao preço. Como as variações frequentes de preço por parte da Petrobras vieram para ficar, toda a cadeia está tendo que se adaptar, inclusive os consumidores, que passaram a ver mais variações nas bombas.

O que estamos observando é uma transformação de todo um mercado tradicional que não sobreviverá usando os mesmos processos que eram adequados em uma outra época. A resposta é a digitalização, para atingir:

  • A automação de tarefas repetitivas;
  • A abundância de dados organizados e tratados;
  • Métodos computacionais que tragam conhecimento a partir dos dados e auxiliem na tomada de decisão ágil.

Vemos um mercado recém engatinhando nessa direção, o que significa também um mar de oportunidades para todos os atores desse mercado. Ainda acontecerão muitas discussões sobre as políticas de preço e como elas devem ser conduzidas. Acreditamos que a transparência na composição do preço em toda a cadeia, com paridade internacional, assim como a modernização do mercado como um todo, trarão ganhos muito relevantes.

Fonte : https://medium.com/aprixjournal

Ficou com alguma dúvida ou gostaria que alguém da nossa equipe explicasse mais sobre como funciona o Sistema de Otimização de Preços da Aprix ? Clique no botão abaixo e deixe seu contato!


 

TENHA A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL COMO SUA ALIADA NA PRECIFICAÇÃO DO SEU POSTO.

Sobre a empresa – A Aprix é uma startup brasileira pioneira no desenvolvimento de sistemas de precificação para postos de combustíveis utilizando Inteligência Artificial.

Maximizamos a lucratividade de postos de combustíveis utilizando precificação dinâmica para capturar oportunidades de ganho de margem.

Atualmente a empresa trabalha com redes conhecidas como Rede Buffon e Redes VIP 24h no RS, Rede Pica Pau em MG e redes de postos em SP. Além disso, tem como sócio e membro do conselho o ex CEO da Ipiranga Alfredo Tellechea.

Contato: BERNARDO QUEIROZ – 51 9 9966-9128

Rua Dona Laura 471/702 | Porto Alegre – RS – Brasil
[email protected] – https://www.aprix.com.br/

Linked in : https://www.linkedin.com/in/bernardo-queiroz/

+++ Como a precificação estratégica pode ajudar a minimizar os efeitos da crise

+++ O sistema de coleta de preços da Aprix: 10 mil postos monitorados no Brasil

+++ Como o marketing afeta o preço?

+++ Como a precificação dinâmica torna os mercados mais eficientes?

+++ 4 passos simples para maximizar os resultados do seu posto com o uso de dados

+++ Você está definindo preços da forma correta?

+++ Tarifa dinâmica consegue aumentar a lucratividade do posto em até 10%

+++ Formulação de preços com inteligência artificial abre caminho no segmento de postos de combustíveis

+++ Foco na lucratividade

+++ Postos perdem até 50% da margem de lucro nas vendas com cartões frota

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here